A respiração correta na gravidez e no parto

Por Adriana Saraiva

Sim, respirar é preciso! 

Respiracao durante a gravidez

Estudos vêm mostrando que a ansiedade gerada pela gravidez e a dor do trabalho de parto são amenizadas através de técnicas respiratórias que podem ser aprendidas nesta fase. Veja um exemplo aqui. Por isso torna-se tão importante aprender a fazer a respiração correta na gravidez e no parto.

O músculo diafragma separa nosso tronco em duas partes: o tórax (acima) do abdome (abaixo) e é importantíssimo no processo da respiração. Espie aqui:

Imagem: GifSoup

Imagem: GifSoup

Podemos observar 3 tipos diferentes de padrões respiratórios nas pessoas:

1. A respiração diafragmática que possui duas fases:

a. Quando o diafragma se contrai, no início de cada inspiração, o ar é puxado para dentro dos pulmões e o abdome se expande.
b. Ao contrário, quando o diafragma relaxa o ar sai e o abdome volta para dentro.

2. A respiração torácica
Com o passar do tempo muitas pessoas passam a realizar a respiração torácica, ou seja, respiram movimentando o tórax. É sinal de que o diafragma não está sendo utilizado corretamente.

Então, na respiração torácica observamos apenas o movimento do tórax acompanhando a entrada e saída de ar dos pulmões. Este padrão respiratório tende a aumentar a ansiedade e o nervosismo, portanto não é indicado durante a gravidez, mas é indicado durante o trabalho de parto, como veremos adiante.

3. Respiração total ou mista

A respiração total ou mista envolve tanto o movimento do abdome quanto do tórax e também é realizada durante o parto.

Como identifico o meu padrão respiratório?

Coloque-se confortavelmente sentada (de preferencia no chão com as pernas cruzadas), apoie uma das mãos no abdome e outra no tórax, feche os olhos, respire tranquilamente e sinta o movimento das mãos que acompanham a respiração. Ainda que você identifique um padrão misto é possível detectar a predominância. Por exemplo: as duas mãos se movimentam, porém a que está posicionada sobre o tórax se movimenta mais do que a que foi colocada no abdome. Neste caso você teria uma respiração mista com predominância torácica.

Durante a gravidez o ideal é que a futura mamãe realize a respiração diafragmática. Por isso, muitas precisam reaprender este tipo de respiração para aproveitarem seus benefícios que vão desde a promoção de relaxamento muscular, redução de ansiedade e dor até a melhora da oxigenação da mãe e do bebê.

Como respirar direito durante o parto?

Ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, não é recomendado que se realize a “respiração cachorrinho”, superficial e rápida. Este tipo de movimento respiratório causa aumento exagerado de oxigênio no cérebro podendo levar a tonturas e até desmaios.

A técnica adequada para reduzir a dor durante o trabalho de parto e, ao mesmo tempo auxiliar na saída do bebê, é a seguinte:
1. Período de dilatação do colo uterino (pode durar cerca de 8 horas)
– Durante a fase latente (intervalo de 15 a 5 minutos entre as contrações): respiração mista lenta, com inspiração e expiração profundas, num ritmo natural. Imaginando que está “cheirando uma flor e assoprando uma vela”.
– Durante a fase ativa (intervalo menor do que 3 minutos entre as contrações): respiração torácica lenta, com inspiração e expiração profundas e longas, num ritmo natural, direcionando a respiração para a região torácica. Desta forma, o diafragma inicia a pressão para empurrar o bebê para baixo.

2. Período expulsivo (dura entre 30 minutos e 1 hora)
– Durante as contrações: respiração com força abdominal. Deve inspirar, prender a respiração e realizar força empurrando para baixo, como se fosse evacuar.
– Durante o intervalo entre as contrações: respiração diafragmática. Estufando a barriga, lembram?

É importantíssimo que, ainda durante a gravidez, seja realizado o treino das respirações que serão utilizadas durante o parto para que sua realização seja mais eficaz e seus benefícios possam ser, de fato, obtidos.

Para este acompanhamento procure sempre um profissional de saúde.

Trouxe hoje com um trecho de “Cem anos de solidão” em homenagem ao saudoso Gabriel Garcia Marquez. Um gênio. Grande perda!

“Mas quando ela entrava em casa, alegre, indiferente, desbocada, não tinha que fazer nenhum esforço para dissimular a sua tensão, porque aquela mulher, cujo riso explosivo espantava os pombos, não tinha nada que ver com o poder invisível que ensinava a respirar para dentro e a controlar as batidas do coração, e lhe havia permitido entender por que os homens têm medo da morte.”

assinatura-adriana-saraiva1

Tags: ,

2 comentários em "A respiração correta na gravidez e no parto"

  1. Poliana disse:

    Muito boa a explicação, de forma simples e clara vou usar essas técnicas em meu trabalho de parto. Ja estou com 39 semanas so esperando a hora de receber a Ester.

    1. Poliana,
      espero que te ajude e que tenha o parto desejado com seu bebe e você saudáveis.
      beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2008-2014 © Eu, ele e as crianças | Criação: Helena Sordili | Desenvolvimento: Carranca Design Carranca Design por Felipe Viana